domingo, 22 de julho de 2018

Frida Vingren é retratada pela Rede BBC como 'a missionária sueca perseguida no Brasil, internada em hospício e 'esquecida' pela História

Frida Maria Strandberg Vingren morreu aos 49 anos, no dia 30 de setembro de 1940, na Suécia, nos braços da filha. Abatida, ela pesava 23 quilos.

No decorrer dos cinco anos anteriores, entre idas e vindas em um hospital psiquiátrico de Estocolmo, a missionária sueca perdera quase 40 quilos. Ela fora internada pela primeira vez no dia 12 de janeiro de 1935, levada da estação central da cidade, quando tentava tomar um trem que a levaria para Portugal - de onde, acredita-se, pegaria um navio de volta para o Brasil.
Casada com o sueco que fundou, em Belém do Pará, a Assembleia de Deus, Frida se tornou uma das mais importantes lideranças da igreja no decorrer dos 15 anos em que esteve no Brasil. Ajudou a construir o ministério no Rio de Janeiro, comandava um jornal e pregava em praça pública.
Suas atribuições – muitas até então reservadas apenas aos homens –, entretanto, desagradaram pastores brasileiros e suecos, fizeram com que ela fosse perseguida e pressionada a voltar a seu país de origem, onde teve um fim trágico.
história da missionária passou décadas esquecida e, nos últimos anos, vem sendo resgatada tanto na Suécia quanto no Brasil. Foi tema de livro, de tese de doutorado e voltou a alimentar o debate – atual e ainda polêmico – sobre o papel da mulher na Assembleia de Deus, a maior religião pentecostal do país, com 12 milhões de fiéis.
A reportagem é da jornalista Camilla Veras Mota da BBC News Brasil em São Paulo, que esmerou-se em pesquisar inclusive no Museu da Igreja Filadélfia em Estocolmo na Suécia, em livros, jornais da época, relatórios e correspondências trocadas entre os missionários e a liderança da Igreja. 

Leia a matéria completa no site de origem, acessando no link abaixo:


6 comentários:

victor disse...

Graça e paz !! Excelente post !! Parabenizo o trabalho da BBC News e de Camilla Veras Mota !! Como sempre seu blog é de leitura obrigatória !! Abs

Pr. Josias Almeida disse...

Gostei demais da reportagem da Rede BBC, por falar "fora da casinha", pois os livros escritos omitem muitas coisas por falar de forma institucional. Só fiquei "grilado" com a história de um suposto adultério que a repórter da como certo. Imagine isso para aquela época, e o ódio que ela despertava no "alto clero". Acho que se fosse verdade, seria a grande chance para defenestra-la de vez. Ou então, misteriosamente varreram para debaixo do tapete.

Unknown disse...

Gostei muito da reportagem. Quero deixar claro que a Assembleia de Deus Ministério Belém, reconhece o ministério da mulher como pastora, pois é ajudadora do homem, e teve um papel muito importante no ministério de Jesus, hoje podemos ver igrejas impedindo a mulher de seguir seu ministério, assim como fizeram com frida Vingren

Edson Alves disse...

Materia interessante, no entanto tendenciosa e Frida nunca foi esquecida pela história.

Izaldil Tavares de Castro disse...

Não confundir o ministério da A.D. em Belém (PA) com a A.D. no Belenzinho (SP).

Ao Rei daí Glória disse...

Sinceramente não gostei da matéria pois a mídia secular quer justamente fazer coloque cristãos apostarem fé. Este é um trabalho para que o mundo nos odeie. Acorda igreja (pesquisem ai George Soros investe milhões na mídia contra os cristãos no Brasil. Querem mais ONU fica contra os cristãos. Leiam estudem se preparem que no Brasil eles fariam um trabalho bem feito de ódio contra evangélicos.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...